sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

E se eu disser...

E se de repente eu paro de me importar com quem não me faz bem, começo a ver só o lado positivo das situações, desgrudo de relíquias com mágoas, esqueço-me de quem passa por mim tão incolor e tão despercido que às vezes simplesmente não me lembro de reconhecer, desligo de quem sempre quis, aproveito a situação de mudança que quero ter, pego o embalo das cicatrizes e resolvo deixar de lado o lixo e começar a reciclar o que ainda tem cura? E se eu afirmar que uma dor, por mais que seja profunda, vai magoar tanto, a ponto de trazer uma melhora significativa pra sua vida, pela consequência, que resulta na ausência, que estabelece uma melhor concepção do que é bom ou não para você? Se eu disser que tudo tem seu lado positivo, isso vai mudar alguma coisa?

15 comentários:

  1. Você escreve tão bem, mais um texto... perfeito ! :*

    ResponderExcluir
  2. fico feliz por que vc consegue por pra fora o q sente, não se trata do que vc acha, ou de como as coisas na vida acontecem, mais vc consegue expressar através dessas linhas o q vc simplesmente sente, uma coisa que reflete em nós leitores e seguidores e que tá um tanto difícil de encontar por aí, VERDADE!! mais uma vez te parabenizo pela verdade tão natural que há em seus sentimentos!

    ResponderExcluir
  3. Quando eu digo, a evoluçao evidente Lorena continue assim viu você vai longeeee!!!

    ResponderExcluir
  4. Vc melhora a cada dia! vai ficar melhor que Clarice Lispector. :D

    ResponderExcluir
  5. Xúlis, você ilumina quando escreve.

    ResponderExcluir
  6. e se eu disser que tudo que vc disse faz TODO sentido?
    é assim que se edifica!
    adoreeeeeei, mesmo!

    ResponderExcluir
  7. mas eu fico impressionada como c escreve bem

    ResponderExcluir
  8. Gostei Lorena...simplesmente palavras, que diz o que você pensa, ou pensou, o que quer ou quis...
    quem é ou quem foi...apenas você
    sempre assim.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Eu diria que se você de fato começasse a negar, ou dar as costas a eventos ruins ou não tão confortáveis, você corre o risco de viver num mundo fictício bem próximo da psicose rsrsrs. Não que certos eventos devam ser encarados com tanta crueldade, mas o incomodo é fundamenta. Incomodar-se aponta no incomodado um fator crucial para uma mudança seja lá de que ordem for. Acho que vou tomar posse de uma frase se Fernando Anitelli que diz o seguinte: “Não se acomodar com o que incomoda!”

    P.S: Gostei do blog. Vc pensa muito!

    ResponderExcluir
  11. vai sim, quer dizer q vc mudou o chip, rsrsrsrs

    ResponderExcluir